Nosso Pão do Amor
 
 

O pão fermentado, semelhante ao que comemos hoje, já era consumido pelos egípcios por volta de 4000 anos a.C. No Antigo Egito, o pão pagava salários e os camponeses ganhavam três pães e dois cântaros de cerveja por dia de trabalho.

O pão também teve sua história na Grécia e em Roma. Na Grécia, ocorreu na mesma época que no Egito. Já em Roma, foi bem mais tarde (800 anos a.C.), porém com grande importância.

O pão representa um dos alimentos essenciais mais antigos presentes em várias culturas do mundo. Simboliza não somente um alimento para o corpo, sobretudo, representa um alimento espiritual e, por isso, o pão simboliza a vida, a renovação, a prosperidade, a humildade, o sacrifício.

Nossa história com o pão começou em 2006. Desde lá, todas as nossas famílias, quando vem para os atendimentos de reabilitação e educação de suas crianças, além de receberem alimentação adequada e adaptada em nosso refeitório, levam para casa um saco com pães. Distribuimos cerca de 15.000 pães por mês.

Além de complementar sua nutrição, nosso "Pão do Amor" é uma forma de compartilhar com as nossas familias e crianças o profundo Amor que temos por elas, para que elas levem para suas casas um pouco desse carinho especial e sintam o respeito que temos por todas elas.
 
Todos os textos e imagens apresentadas nesta Home Page pertencem ao acervo do Núcleo da Criança com Paralisia Cerebral, e, portanto, ficam proibidas a cópia do conteúdo textual e/ou utilização de imagens sem autorização formal da Organização NACPC. Esta solicitação respalda-se na Lei de Direitos Autorais No 9.610,
de 19 de fevereiro de 1998, da Constituição Brasileira.